[Resenha] Viagem ao Centro da Terra

10/18/2019


Livro: Viagem ao Centro da Terra
Autor: Júlio Verne
Páginas: 328
Ano: 2018
Comprar: Físico

Professor Lidenbrock acha uns manuscritos e decide traduzi-los junto com Axel, eles viram e mexem e encontram uma ordem que poderia ser a resposta, mas parece algo confuso, porém Lidenbrock quer a todo custo descobrir do que se trata e não pensa em desistir, quando ele resolver sair, Axel acaba encontrando a tradução e lá diz que Arne Saknussemm, um cientista de séculos passados, havia feito a viagem ao centro da Terra, o que quebraria todas as hipóteses existentes.

"A ciência é eminentemente perfectível e toda teoria é incessantemente destruída por uma nova teoria."

Decidido a tira suas próprias conclusões, o professor informa a Axel que eles irão fazer essa viagem atrás de respostas e é nesse ponto que começa toda a aventura do livro.
Narrado por Axel como se fosse um diário, "Viagem ao Centro da Terra", me deixou bem nostálgica, apesar de ser uma história de ficção cientifica ele traz muitos termos geográficos e foi ai que bateu a nostalgia, por ser a área que sou formada. Viajei junto com o professor Lidenbrock, em cada termo, em cada paisagem, em cada detalhe do livro.

"Enquanto o coração bater, a carne palpitar, não admito que um ser dotado de vontade abra caminho ao desespero."

Tem muito termos técnicos, mas dá pra entender bem. A leitura flui e nos deixa ansiosos para a próxima enrascada que eles irão se meter. Em 2008, foi estreado o filme inspirado nesse livro de Julio  Verne.


Sinopse: Após decifrarem um código oculto em misteriosas inscrições rúnicas, o professor Lidenbrock e seu sobrinho Axel embarcam numa jornada que homem algum ousaria trilhar. Em meio a sua descida rumo ao centro da Terra, os dois aventureiros enfrentam situações inimagináveis."Viagem ao centro da Terra", publicada originalmente em 1864, é uma das principais obras de Júlio Verne, precursor da ficção científica. Ao longo da narrativa, fantasia e ciência coexistem e confundem-se, conforme o autor transita levemente entre elas.

0 comentários

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!