[Resenha] UBIK

2/21/2020


Livro: UBIK
Autora: Philip K. Dick
Páginas: 248
Ano: 2019
Comprar: Físico

Estamos numa Nova York futurista de 1992 e a sociedade mudou, os telepatas conseguem manipular a realidade e para que isso não aconteça, existem empresas que impede essa manipulação. 
Runciter é dono de uma das empresas que bloqueia as manipulações dos telepatas e um dos seus funcionários, Melipone, sumiu. Ele resolve se consultar com sua falecida esposa, Ella, no Moratório de Herbert Schoenheit, durante sua consulta a mente de Ella é invadida por um meia-vida chamado Jory que não permite que a conversa seja concluída. De volta ao seu escritório ele recebe um novo cliente e escolhe seus melhores funcionários para ir fazer o trabalho em Luna. Dentre eles está Joe, seu melhor e mais confiável funcionário e Pat a nova contratada que consegue voltar no tempo. 

"... Mas acho que não se pode viver muito tempo sem despertar hostilidades. Não se pode agradar todo mundo, porque as pessoas querem coisas diferentes. Agrade a um e estará desagradando a outro."

Nessa viagem algo irá acontecer e Joe irá correr contra o tempo para consegui entender o que aconteceu com ele, a equipe e seu chefe. 
Ubik é uma história de ficção científica escrita na década de 60. A escrita do autor instiga a continuação da leitura para saber o que de fato aconteceu com os personagens e o que é tudo aquilo. É de uma criatividade incrível, foi minha primeira experiência com o autor e não sabia bem o que esperar. Normalmente as ficções cientificas trazem várias reflexões, em Ubik ficamos pensando sobre questões de vida pós-morte, sobre realidades, se o que é real, manipulado ou imaginário.
Sei que no final das contas fiquei bem reflexiva com esse livro e precisava de alguém que tenha lido ele para conversar. Sei que se as outras obras do autor for nesse nível, igual ou melhor, com toda a certeza quero ler, pois como disse ele faz a gente filosofar. 

Sinopse: Ubik é um dos principais livros escritos por Philip K. Dick, sendo eleito um dos 100 melhores romances de todos os tempos pela revista Times.Influência na cultura pop, recentemente a obra foi homenageada no filme/jogo Black Mirror: Bandersnatch, primeiro longa interativo da Netflix.Na Nova York futurista de 1992, a humanidade evoluiu e desenvolveu poderes psíquicos e previsões do futuro. Nesta sociedade, a privacidade nunca é uma certeza, já que telepatas podem estar manipulando sua realidade em qualquer lugar. Por isso, algumas empresas oferecem os serviços de bloquear a ação desses humanos superdotados, e quem realiza esse serviço são humanos com capacidade de neutralização. Glen Runciter é dono de uma dessas empresas, e se vê em apuros quando seus funcionários começam a sumir do mapa. A única saída parece ser consultar sua esposa Ella, que morreu há anos, para que ela lhe diga o que fazer a partir dali.A consciência dela, bem como a de todos os mortos, é preservada e pode ser revivida para pequenas comunicações. O que ele não esperava é que a consciência de sua esposa começasse a ser invadida por uma estranha entidade, que bloqueia os sinais e a deixa incomunicável. Quando ele e seus funcionários são chamados para uma missão na Lua, mais coisas estranhas começam a acontecer. Neste livro, considerado pela revista Time em 2005 como um dos 100 melhores romances já escritos em língua inglesa, a frágil linha que separa realidade e fantasia, lucidez e loucura, parece se esfacelar.

0 comentários

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!