[Resenha] As Flores do Mal

12/04/2020


Livro: As Flores do Mal
Autor: Charles Baudelaire
Páginas: 268
Ano: 2020
Comprar: Físico

Antes de falar dessa obra vamos conhecer um pouco do autor, Baudelaire, conhecido como "Pai do Simbolismo”, ele foi precursor do movimento simbolista na França e também o fundador da poesia moderna. Quando atingiu a maioridade, ele recebeu a herança de seu pai e começa a gastar seu dinheiro com jogos e drogas, sobretudo, o álcool. Passando a viver na boemia e se envolvendo com diversos artistas.

"Pois não posso encontrar entre as pálidas rosas. Uma flor parecida ao meu rubro ideal."

Escreveu "Flores do Mal" em 1857, mas ela foi censurada e o poeta teve que pagar uma multa para o Estado e a editora, a censura foi por conta dos temas explorados pelo escritor. 
Mas nessa edição de 2020 a obra está bem completa, traz todos os poemas do autor, bem como aqueles que foram retirados na sua primeira edição (1857) por acharem que desrespeitava a moral pública da época.

"Ah! Como o mundo é grande à luz dos lampiões! Aos olhos da lembrança o mundo é tão pequeno!"

Algumas poesias me chamaram atenção, uma delas é a denominada “Os Faróis” onde o autor brinca com as palavras e a arte de artistas renomados como Da Vinci, Rembrandt, Miguel Ângelo, Goya e outros. 
Seus poemas falam de amor mas de forma mórbida, lúgubre, triste. Sempre repleto de perdas, medo, ausência, morte, luto, amantes, traição. Temas que naquela época eram condenados. Muito de seus poemas nos fazem refletir sobre a vida e alguns dele até nos mostra um reflexo de quem era o autor e de como vivia, sempre buscando fazer uma critica a sociedade da época.

"Este livro, essencialmente inútil e absolutamente inocente, não foi feito com outro escopo senão o de me divertir e exercer o meu gosto apaixonado pelo obstáculo."

Como o idioma do autor é o francês, alguns poemas não parecem fazer rimas em nossa língua, mesmo o tradutor tendo buscado palavras próximas e que dessem sentido, porém, mesmo com a troca de algumas palavras e mesmo os poemas nos fazendo refletir inúmeras vezes é uma leitura que flui e ao chegar no final você se depara com alguns projetos de prefácios escrito pelo autor, recheado de humo negro, uma coisa que adorei. E tive minha lista de poemas prediletos.

Sinopse: O poeta e crítico Charles Baudelaire marcou as últimas décadas do século XIX e As flores do mal é sua obra prima. Julgado imoral para a época, o livro levantou polêmica e despertou hostilidades na imprensa. Baudelaire e seu editor foram processados e, além de pagar multa, tiveram que reimprimir a obra, excluindo poemas da primeira publicação. Nesta edição, disponibilizamos para o leitor a versão completa de "As flores do mal", com os poemas censurados e os incluídos posteriormente. A primorosa tradução é de Mário Laranjeira, professor da Universidade de São Paulo.

0 comentários

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!