[Resenha] O Livro de Líbero

7/29/2020


Livro: O Livro de Líbero
Autor: Alfredo Nugent Setubal
Páginas: 255
Ano: 2020
Comprar: Físico

O livro de Líbero é dividido em duas parte a primeira narrada por Baltazar onde ele irá contar a trajetória de infância de Líbero e como sua vida mudou após a chegada do circo em Pausado, sua cidade.

"Massimo explicou que a graça dos livros estava justamente em descobrir o final no virar de cada página, no viver de cada capítulo. Que, diferente da matemática que lhe ensinavam na escola, na vida real a ordem dos fatores alterava, sim, o produto."

Líbero Perim era um garoto cheio de sonhos, trabalhava com o pai na gazeta de Pausado e com Rubio um rapaz que apareceu na cidade, sem contar seu passado e que foi bem recebido pelos Perim. Líbero tinha uma paixonite, tinha amigos, era feliz, seu pai sonhava que ele fosse estudar jornalismo numa outra cidade, sua mãe beata e sem querer largar o filho queria que ele ficasse na cidade, mas fora essa dúvida Líbero teve uma ótima infância e era amante da literatura, amava ler. Até que o circo chegou na cidade e mudou toda a sua vida.
Na segunda parte a história é narrada por Rubio e saberemos o que aconteceu a Líbero.

"... os livros estão sempre à nossa espera para quando os quisermos, cães leais, pacientes mesmo diante dos mais longos abandonos."

Não me adentrarei a detalhes, pois a história poderá perder seu encanto, gostei da escrita do autor ele conseguiu me prender do início ao fim do livro, foi uma leitura rápida e até mesmo leve, porém o protagonista, Líbero, em muitos momentos me fez ter raiva dele e de suas atitudes. É um livro que eu recomendo a leitura, pois nos faz refletir, sobre nossa vida, nossas atitudes, você leria o livro da sua vida?

Sinopse: Quando o Circo Bosendorf se instala em Pausado - possivelmente a menor cidade do mundo - toda sorte de eventos pode acontecer.Massimo Perim, com seu apurado faro jornalístico, logo envia uma equipe de sua Gazeta ao local para descobrir quais serão as atrações da tão esperada noite de estreia. Seu filho Líbero (de onze anos e autointitulado "redator-repórter-editor-chefe júnior" do jornal) e Rubio (o fiel escudeiro dos Perim) partem rumo à empreitada sem imaginar que aquilo que os espera superará em muito o fantástico de qualquer espetáculo. Mais do que o homem-bala cruzando o ar a toda velocidade. Mais do que o gato caindo do alto da tenda e aterrisando sem erro na almofadinha vermelha.Embora seja um bom leitor, habituado a se perder por horas e horas nas páginas dos seus livros, o menino não reconhece nada de comum na obra que o misterioso homem do circo lhe oferece naquela noite. É uma edição ímpar. Um volume grosso, de capa vermelha, que dá a Líbero a chance de, a cada página virada, ler os eventos de seu futuro, escrito e reescrito em várias versões e possibilidades. Aceitar levá-lo consigo seria tomar para si o roteiro da sua própria vida. Uma escolha que poderá mudar para sempre o destino não apenas de Líbero, mas de todos aqueles que ama e da cidade onde nasceu.

0 comentários

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!