[Resenha] Não Basta Não Ser Racista Sejamos Antirracista

11/20/2020


Livro: Não Basta Não Ser Racista Sejamos Antirracista
Autora: Robin Diangelo
Páginas: 192
Ano: 2020
Editora: Faro Editorial
Comprar: Físico

Quando decidi ler esse livro fiquei interessa pela sua temática, pois falar de racismo é difícil para muita gente e que queria ter uma base de estudo para aprender mais sobre esse tema e fui surpreendida com toda a carga de ensinamento que a autora traz e como ela fala diretamente com as pessoas brancas, ela traz pesquisas e até mesmo sua vivência.

Não vou consegui expor tudo que aprendi e compreendi com a leitura deste livro, mas comecemos primeiramente com a afirmação da autora: "Uma educação imune ao racismo é impossível, porque o racismo é um sistema social entranhado na cultura e em suas instituições. Nascemos dentro desse sistema e não temos como não ser afetados por ele". Ao ler isso parei para analisar a minha vida, as pessoas que me cercam e a educação que eu tive tanto em casa quanto na escola/universidade, convivi e convivo com pessoas negras, isso deveria me tornar uma pessoa não-racista, mas não é só a convivência, são nossos atos e palavras.

"... embora quase ninguém mais declare ser racista, o racismo existe. [...] O racismo ainda pode existir pelo fato de ele ser altamente adaptável. Por conta de sua adaptabilidade, precisamos ser capazes de identificar como ele muda no tempo."

Ao ler esse livro pude perceber que mesmo sempre afirmando não ser racista, em algum momento falamos ou fazemos algum ato que pode machucar ou magoar outra pessoa, mesmo que não tenha tido a intenção. Percebi que nunca conversei com meus amigos negros sobre racismo e sobre a vivência deles e até mesmo sobre algo que eu possa ter feito e os tenha incomodado. 

Crescemos e somos moldados por uma maioria que se acha superior e cabe a nós querer descontruir toda essa carga que recebemos na infância, inclusive buscar compreender e conversar sobre racismo. E principalmente admitir quando você age de forma racista, buscar compreender sua atitude, refletir e se for alguém próximo conversar. Mas a verdade como a autora traz na sua escrita é que a maioria branca não está disposta a ter essa conversa e prefere se calar frente ao assunto. 

É uma obra que recomendo a leitura, pois é rica em aprendizado, reflexão e quebra muitos paradigmas.



Sinopse: É hora de todos os brancos abandonarem a ideia de superioridade e, de fato, atuarem no combate ao racismo. Negação, silêncio, raiva, medo, culpa... essas são algumas das reações mais comuns quando se diz a uma pessoa que agiu, geralmente sem intenção, de modo racista. Ser abertamente racista não é algo socialmente aceitável. Ninguém quer ser visto assim. Mas cada vez que se nega o racismo, impedimos que ele seja abordado e que nossos preconceitos sejam discutidos. As reações de negação não servem apenas para silenciar quem sofre o preconceito, também escondem um sentimento que a autora Robin Diangelo passou a chamar de fragilidade branca. Em seus estudos, Diangelo catalogou frases, palavras e sentimentos de voluntários que se veem sem qualquer preconceito e demonstrou que, no fundo, ele estava lá. Sua proposta é que todos comecem a ouvir melhor, estabeleçam conversas mais honestas e reajam a críticas com educação e tentando se colocar no lugar do outro. Não basta apenas sustentar visões liberais ou condenar os racistas nas redes sociais. A mudança começa conosco. A AUTORA: ROBIN DIANGELO é professora universitária, autora e consultora em questões de justiça racial e social há mais de vinte anos. Não basta não ser racista ― Sejamos antirracistas ocupa as primeiras posições das listas de livros mais vendidos do mundo desde seu lançamento.

0 comentários

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!