Ed. Darkside

[Resenha] Lady Killer - Vol. 2

6/29/2021

 

Graphic Novel: Lady Killer - Vol. 2
Autores: Joëlle Jones e Jamie S. Rich
Páginas: 144
Ano: 2020
Comprar: Físico

Se não leu o vol. 1 não prossiga com a leitura, pois contém spoiler.

Após o final do vol. 1 onde a sogra de Josie Schuller descobre quem realmente ela é, nessa continuação ela estará mais sanguinária. Pois, após se mudar para a Flórida, ela abre seu próprio negócio. Agora além de matar, ela também terá que se livrar do corpo. Mas ela é boa no que faz e isso a torna a melhor e a mais procurada. 

"Veja além da falha. É assim que você evolui."

Nesse segundo volume, saberemos sobre passado dela e isso trará várias explicações, inclusive o motivo pelo qual ela se tornou uma assassina, iremos também nos surpreender com a sogra dela, apesar do primeiro volume ter nos dado a impressão estereotipada de "sogra chata".

Tão bom quanto o primeiro, é uma história que nos deixa com vontade de mais. A arte é fantástica, trazendo traços da época em que a história se passa. Confesso que estou ansiosa pelos próximos volumes.


Sinopse: Josie Schuller é uma esposa dedicada, uma mãe amorosa e... uma assassina de aluguel. Capaz de equilibrar os deveres de uma típica dona de casa norte-americana dos anos 1960 com vários assassinatos a sangue-frio, ninguém desconfia que ela leva uma vida dupla.
Após as perseguições e imprevistos do primeiro volume, Josie decide se mudar com a família para Cocoa Beach, na Flórida, onde as coisas continuam mais ou menos como era antes: Josie vende Tupperware, cuida da família e vai colecionando alguns cadáveres pelo caminho.

A única diferença é que, agora, ela está trabalhando sozinha. Fazer vítimas continua fácil, o problema é cuidar da bagunça depois. Então, quando uma figura do seu passado aparece com uma proposta de parceria, Josie não consegue recusar. Mas há muito mais em jogo do que uma cena do crime sangrenta para limpar…

Joëlle Jones continua sua criação matadora que ganhou o coração dos leitores da DarkSide® Books. No segundo e último volume de Lady Killer: Graphic Novel Vol. 2, Jones exibe seu talento e deixa os leitores boquiabertos: seu traço está ainda mais violento, impressionante e expressivo, e a história, cheia de nuances e momentos inesquecíveis.

Neste volume, começamos a descortinar o passado de Josie e a entender suas motivações. A relação com sua sogra, que já não era das melhores, ganha novos atritos. Revelações chocantes vêm à tona, e, enquanto isso, o marido de Josie continua sem desconfiar de nada…

Sangrento, medonho e brutal, o quadrinho é perfeito para quem devorou o livro da linha Crime Scene, Lady Killers: Assassinas em Série, uma compilação macabra das mulheres mais letais da história. A autora Tori Telfer, aliás, assina uma introdução exclusiva à edição brasileira da graphic novel. Se Josie fosse uma pessoa real, ela com certeza teria sido estudada por Telfer.

Bem-humorado e eletrizante, Lady Killer: Graphic Novel Vol. 2 é um daqueles quadrinhos impossíveis de largar.


Ed. Darkside

[Resenha] Lady Killer - Vol. 1

6/27/2021


Graphic Novel: Lady Killer - Vol. 1
Autores: Joëlle Jones e Jamie S. Rich
Páginas: 144
Ano: 2019
Comprar: Físico

Nesse Graphic Novel iremos conhecer a Josie Schuller uma dona de casa preocupada em equilibrar sua vida doméstica, de esposa presente que cumpre com seu papel de mulher e mãe, com sua vida dupla, com missões em horários que não interfira na sua vida pessoal. 
Josie é uma ótima assassina, pois ninguém desconfia dela, sabe conversar, é inteligente e passa a impressão de ser inocente o que facilita seu acesso para cometer seus assassinatos e passar despercebida.

"Claro, às vezes o sangue espirra no vestido, o tiro de seu inimigo acerta seus saltos, ou ela rasga a meia-calça depois de enforcar um homem com a própria gravata, mas lhe dê alguns minutos com alvejante e um esfregão e ela voltará à aparência imaculada rapidinho."

Porém, seu chefe apesar de admitir que ela sabe o que faz, ver sua família como um empecilho para que ela cumpra seu papel nas missões e acha que ela pode a qualquer momento fracassar, então ele decide que está na hora dela se aposentar. Mas aí que está, nenhum homem decide por uma mulher. 

"... nunca subestime uma mulher, mesmo que ela seja "apenas" uma dona de casa."

Nos cinco capítulos desse primeiro volume iremos mergulhar nessa história, vivendo com uma família norte-americana dos anos 60.
As ilustrações tem os traços e beleza da década em que a história se passa e vale salientar que não tem nada haver com o livro também publicado pela Darkside que possui o mesmo título, são histórias diferentes, o segundo volume já foi lançado pela editora.


Sinopse: Josie Schuller é uma esposa dedicada, uma mãe amorosa e... uma assassina de aluguel. Ela é capaz de equilibrar os deveres de uma típica dona de casa norte-americana dos anos 1960 com uma porção de assassinatos a sangue-frio, até que um pequeno deslize faz com que seu chefe ameace aposentá-la de vez.Com texto afiado de Joëlle Jones em parceria com Jamie S. Rich, e ilustrações matadoras da própria Jones (trocadilhos 100% intencionais), Lady Killer: Graphic Novel é o mais novo lançamento da DarkSide® Graphic Novel, e perfeito para quem caiu de amores por Lady Killers: Assassinas em Série, o livro assombrosamente espetacular de Tori Telfer, com perfis de mulheres reais que cruzaram a linha. Telfer inclusive é responsável pela Introdução exclusiva à edição brasileira da graphic novel.
Lady Killer começa com uma cena impactante: Josie, se apresentando como uma revendedora da Avon, entra disfarçada na casa de uma mulher — sua mais nova vítima — apenas para deixá-la sangrando no chão da cozinha algum tempo depois e… droga, a meia-calça dela acabou de rasgar.
O quadrinho nos apresenta a uma heroína independente e corajosa que vive em um dos momentos mais transformadores da história norte-americana: a segunda onda do feminismo, um período de atividade em prol dos direitos das mulheres que começou nos Estados Unidos e se espalhou por diversos outros países — e fomentou discussões importantíssimas como a conscientização do uso de métodos anticoncepcionais, e o combate à violência física e ao assédio sexual tanto no lar quanto no ambiente de trabalho.
Lady Killer mescla ação, morbidez, sangue e humor, e seus diálogos ironizam muito do que se pensava sobre as mulheres na época, dentro e fora de casa. Ninguém faz ideia de que Josie leva uma vida dupla: seus vizinhos acham que ela é um doce de pessoa. E, bem, ela é. Exceto quando está em uma missão. O Sonho Americano de Josie e sua família está em perigo, mas será que isso é um problema tão grande assim?
A arte de Joelle Jones é um assombro à parte, carregada de uma paleta de cores clássica, respingos e traços fortes. Seu estilo é perfeito para as cenas de ação e também para o slice of life em que vemos Josie cuidando das filhas com seus vestidos acinturados e saltos altos.
Lady Killer chega para os leitores brasileiros em uma edição matadora, com capa dura e o tratamento especial de tirar o fôlego — até ele acabar — que você já conhece. Mais um título de respeito da DarkSide® Graphic Novel direto para a sua coleção.
E que coleção! Os leitores da DarkSide® Books já se perderam nos becos escuros de Berlim com Atômica, tiveram pesadelos com Floresta dos Medos e conjuraram um espírito traiçoeiro em Francis… e agora é hora de acompanhar Josie em uma história de espionagem, sobrevivência e muito girl power. Tudo isso enquanto ela cuida de suas duas filhas gêmeas, lida com uma sogra bisbilhoteira e faz malabarismos com uma missão que deu errado.
Lugar de mulher é nos quadrinhos. Como brinca a autora: não cruze o caminho dela.

[HQ] The Wicked + The Divine - Suicídio Comercial

6/26/2021


HQ: The Wicked + The Divine - Suicídio Comercial
Autores: Gillen | McKelvie | Wilson | Cowles
Páginas: 192
Ano: 2018
Editora: Geektopia
Comprar: Físico

Se você não leu os volumes anteriores, não prossiga com a leitura pois contém spoiler.

Após todos os acontecimentos dos volumes anteriores, a revelação de quem matou Luci e a morte mais alguns deuses, nesse volume os deuses resolvem ficar mais as sombras, para que seus segredos não sejam descobertos. Porém, vemos um melhor desenvolvimentos de alguns personagens. 

"Meu lado poeta aflorou e pensei: "Sabe o que rima com sorte?" Morte."

Conheceremos a história de alguns dos deuses e às vezes ela é bem tensa.
Algumas explicação pareceram bem previsíveis, mesmo assim continuo ansiosa pelas continuações. 
Nesse volume percebemos umas diferenças nas artes e cores, mas particularmente, ainda é uma HQ que estou gostando de ler. 

Sinopse: O TERCEIRO VOLUME da SÉRIE INDICADA AO EISNER e BEST-SELLER DO THE NEW YORK TIMES Ser imortal não significa viver para sempre a cada 90 anos, aproximadamente, doze deuses reencarnam no corpo de jovens adultos. Eles são carismáticos, perspicazes e atraem grandes multidões. São capazes de levar qualquer um ao êxtase. Há rumores de que podem realizar milagres. Eles salvam vidas, seja metafórica ou concretamente. Eles são amados. Eles são odiados. Eles são incríveis. E em menos de dois anos estarão todos mortos. Isso já aconteceu uma vez. E vai acontecer de novo Assim se constrói “The Wicked + The Divine”, uma fascinante alegoria para os jovens de hoje sobre a glória efêmera erigida como valor supremo na sociedade moderna. Fenômeno de público e crítica, a série concebida por Kieron Gillen e Jamie McKelvie (criadores de “Phonogram” e “Jovens Vingadores”) obteve diversas indicações ao Prêmio Eisner, e agora chega ao terceiro volume, “Suicídio Comercial”, que reúne as edições 12 a 17 da aclamada HQ, além de vários extras. “Esta HQ é tão boa que eu quase fico brava com ela.” – ZOE QUINN, Depression Quest, Crash Override. “A HQ perfeita sobre amar demais uma coisa.” – EVAN NARCISSE, Kotaku. “Lindo, fantástico.” – EMILY MACKAY, The Guardian. “Devastador.” – LAURA HUDSON, Wired.

UNIVERSAL PICTURES BRASIL DIVULGA TRAILER DE SING 2

6/25/2021

 


Wanessa Camargo e Fiuk retornam como dubladores no filme que tem estreia prevista para 23 de dezembro nos cinemas do Brasil

 

A Universal Pictures divulga trailer da aguardada animação Sing 2, continuação de Sing – Quem Canta Seus Males Espanta, sucesso em 2016.  Com estreia prevista para 23 de dezembro de 2021 nos cinemas brasileiros, o filme contará com Wanessa Camargo e Fiuk retornando como dubladores.

 

O novo capítulo da franquia animada da Illumination retorna com grandes sonhos e canções de sucesso espetaculares, enquanto o coala Buster Moon e seu elenco de estrelas se preparam para lançar sua performance de palco mais deslumbrante até então... na radiante capital mundial do entretenimento. Há apenas um obstáculo: eles primeiro precisam convencer o astro do rock mais recluso do mundo - interpretado na versão original pelo lendário ícone da música, Bono, em sua estreia no cinema de animação - a se juntar a eles.

 

Wanessa Camargo dubla, novamente, a porco-espinho Ash, uma roqueira cheia de atitude, e Fiuk retorna como a voz do gorila Johnny.



Sobre o filme:

Buster (interpretado na versão original pelo vencedor do Oscar® Matthew McConaughey) e seu elenco transformaram o Novo Teatro Moon em um sucesso local, mas Buster está de olho em um prêmio maior: estrear um novo show no Teatro Torre Crystal na glamorosa cidade de Redshore.

 

Mas sem muitos contatos, Buster e seu elenco - incluindo a ansiosa mãe porca Rosita (interpretada na versão original pela ganhadora do Oscar® Reese Witherspoon), a porco-espinho roqueira Ash (interpretado na versão original pela Scarlett Johansson), o zeloso gorila Johnny (interpretado na versão original por Taron Egerton), a tímida elefante Meena (interpretada na versão original por Tori Kelly) e, é claro , o extraordinário e provocador suíno Gunter (interpretado na versão original por Nick Kroll) - tem que se esgueirar para entrar na sede mundialmente famosa da Crystal Entertainment, administrada por um insensível magnata, o lobo Jimmy Crystal (interpretado na versão original pelo vencedor do Emmy Bobby Cannavale).

 

Em uma tentativa desesperada de chamar a atenção do Sr. Crystal, Gunter espontaneamente lança uma ideia ultrajante que Buster rapidamente desenvolve, prometendo que seu novo show será estrelado pela lenda do rock, o leão Clay Calloway (Bono). O problema é que Buster nunca conheceu Clay, um artista que se isolou do mundo há mais de uma década após a perda de sua esposa e não foi visto desde então. Pior ainda, Buster não percebeu que o Sr. Crystal é um gângster egocêntrico que prefere empurrar alguém do telhado de um prédio do que ser enganado.

 

Enquanto Gunter ajuda Buster a sonhar com uma obra-prima teatral de outro mundo, e a pressão (e ameaças sinistras) do Sr. Crystal aumentam, o papel principal é arrancado de Rosita e entregue para a filha mimada do Sr. Crystal, Porsha, interpretada na versão original pela artista nomeada ao Grammy Halsey. Desesperado para salvar o show e sua vida, Buster embarca em uma busca para encontrar Clay e persuadi-lo a voltar ao palco.

 

O que começa como um sonho de grande sucesso torna-se um lembrete emocional do poder da música para curar até mesmo o coração mais partido.

 

Sing 2 é escrito e dirigido pelo aclamado cineasta Garth Jennings e apresenta, além dos papéis de Bono e Cannavale, novos personagens interpretados na versão original pelas estrelas da música Pharrell Williams e Halsey, Letitia Wright, de Pantera Negra, e os comediantes Eric Andre e Chelsea Peretti.

 

O filme é produzido pelo visionário fundador e CEO da Illumination, Chris Meledandri, e por Janet Healy. Sing 2 combina dezenas de canções de sucesso pop e rock clássico, performances eletrizantes, arte de tirar o fôlego e o humor e o coração característicos da Illumination, no evento cinematográfico mais emocionante do ano.




Ed. Geektopia

[HQ] The Wicked + The Divine - Fandemônio

6/25/2021

 


HQ: The Wicked + The Divine - Fandemônio
Autores: Gillen | McKelvie | Wilson | Cowles
Páginas: 192
Ano: 2017
Editora: Geektopia
Comprar: Físico

Se você não leu o anterior, não prossiga com a leitura pois contém spoiler.

Nesse segundo volume, Laura continuará sua investigação sobre a morte de Luci e conheceremos outros deuses, algumas dúvidas serão explicadas referente ao panteão.

"Fãs, heh, sabe de onde vem a palavra "fã"? Fanático

Alguns deuses se encontrão divididos, conheceremos o lado mal dos deuses, mesmo aqueles que podem até ser bons. Ao nos aprofundarmos na leitura, veremos dois deuses terem sua vida um pouco mais curta que os demais e humanos que não imaginamos, poderão acabar se tornando deuses. 
Esse volume está tão maravilhoso quanto o outro, estou apaixonada na arte, nas cores e claro, na história, cercada de reflexões.

Sinopse: Imortal não significa viver para sempre... A cada 90 anos, aproximadamente, doze deuses reencarnam no corpo de jovens adultos. Eles são carismáticos, perspicazes e atraem grandes multidões. São capazes de levar qualquer um ao êxtase. Há rumores de que podem realizar milagres. Eles salvam vidas, seja metafórica ou concretamente. Eles são amados. Eles são odiados. Eles são incríveis. E em menos de dois anos estarão todos mortos. Isso já aconteceu uma vez. E vai acontecer de novo...